04 DICAS IMPORTANTES AO PLANEJAR UM PROJETO DE ILUMINAÇÃO

Uma boa iluminação faz toda a diferença na composição do ambiente.

O conforto visual, o ar aconchegante e a sensação de amplitude, são influenciados pelo projeto de iluminação.

Ao inve­stir em um pro­je­to de ilu­mi­nação, é pos­sív­el aumen­tar a efi­ciên­cia energéti­ca e reduzir os gas­tos com a con­ta de energia.

Sele­cionamos abaixo, 4 dicas de como faz­er um pro­je­to luminotéc­ni­co eficiente:

 

1 – Observe as particularidades do ambiente

 A primeira coisa a faz­er, é uma análise detal­ha­da dos ambi­entes, ou seja, se é  um pro­je­to res­i­den­cial sim­ples ou  um pro­je­to com­er­cial que envolve a uti­liza­ção de difer­entes lâm­padas e luminárias LED.

 

2 – Confira a durabilidade dos produtos

As lâm­padas LED ofer­e­cem uma autono­mia de até 25.000 horas, chegan­do a ser três vezes maior do que a dura­bil­i­dade de uma lâm­pa­da flu­o­res­cente comum.

 

3 – Defina a temperatura da cor de luz no projeto

A cor da luz faz toda a difer­ença no ambi­ente, e seu prin­ci­pal obje­ti­vo é faz­er com que o cômo­do ten­ha o nív­el de luminân­cia de acor­do com cada neces­si­dade específica.

Exis­tem duas vari­ações de tem­per­atu­ra de cor que podem ser uti­lizadas: a cor quente e a cor fria.

 A cor quente é defini­da pelo tom amare­la­do, dan­do uma sen­sação de con­for­to e seu efeito é pare­ci­do com a cor do sol, var­ian­do em tons de ver­mel­ho, laran­ja e amarelo.

A cor fria é indi­ca­da para sala de estu­dos, escritório ou para áreas como a lavan­de­ria ou o ban­heiro dev­i­do à ação estim­u­lante, garan­ti­n­do uma maior con­cen­tração na hora de exe­cu­tar as tare­fas diárias.

 

4 – Fique atento às tendências e novidades no mercado LED

 

O mer­ca­do de lâm­padas e luminárias LED ofer­ece a todo momen­to vari­adas opções mod­er­nas e eficazes.

Uma das maiores tendên­cias são os sis­temas de automação da ilu­mi­nação, que otimizam o tem­po de fun­ciona­men­to das luzes e elim­i­nam gas­tos desnecessários.

Out­ra tendên­cia são as lâm­padas com sen­sor de pre­sença, pois com elas é pos­sív­el otimizar a ener­gia e ger­ar econo­mia através da uti­liza­ção consciente.

Se você quer ter um ambi­ente char­moso, bem ilu­mi­na­do, e gas­tan­do menos, pro­cure um profis­sion­al para cri­ar um Pro­je­to Luminotéc­ni­co per­son­al­iza­do para sua residên­cia ou empresa.

 

A seguir, con­fi­ra algu­mas dicas de ilu­mi­nação em difer­entes ambientes:

Hall

O primeiro ambi­ente que se vê é o hall de entra­da. Por isso, tan­to a dec­o­ração como a ilu­mi­nação, devem ser convidativas.

O indi­ca­do é usar pon­tos de luz espal­ha­dos pelo espaço.

Sala de estar

Como pas­samos a maior parte do tem­po na sala, a ilu­mi­nação deve ser aconchegante, além de pro­por­cionar um ambi­ente de intim­i­dade, para con­ver­sas ou para leituras e afins”, diz a Cyntia.

 

 

https://casa.abril.com.br/ambientes/guia-como-planejar-a-iluminacao-de-cada-ambiente/

 

 

Sala de estar

Pas­samos a maior parte do tem­po na sala, então “a ilu­mi­nação deve ser aconchegante para a visão e, ao mes­mo tem­po, agir como um fator pro­por­cionador de intim­i­dade, para con­ver­sas ou para leituras e afins”, diz a Cyntia.

Coz­in­ha

Se tem um ambi­ente que pre­cisa de atenção redo­bra­da no plane­ja­men­to de ilu­mi­nação é a coz­in­ha – já pen­sou ter que cor­tar uma cebo­la às escuras? A dica é usar luzes claras.

Ban­heiro

“No ban­heiro, a luz deve ser sin­gela e fria, mas pre­cisa facil­i­tar ações do espaço, como pas­sar maquiagem, faz­er a bar­ba, etc”, con­ta a arquite­ta. Preste atenção espe­cial às som­bras do espaço e se cer­ti­fique de que todos os can­tos fiquem iluminados.

Quar­to

No quar­to, pri­or­ize o con­for­to. “O ide­al é que exis­tam lâm­padas que ilu­minem todo o espaço e out­ras indi­re­tas, que aju­dem em momen­tos de leitu­ra, por exem­p­lo”, indica.

TUDO SOBRE

 

Dicas para uma iluminação funcional e que valoriza o ambiente

29 de Dezem­bro de 2016

 

https://www.saint-gobain.com.br/experiencias/blog/dicas-para-uma-iluminacao-funcional-e-que-valoriza-o-ambiente

 

Plane­jar a ilu­mi­nação de um ambi­ente é tão impor­tante quan­to qual­quer out­ra eta­pa da dec­o­ração. Por isso, não deixe‑a de lado! Quan­do bem pro­je­tadas, luzes fazem toda a difer­ença em qual­quer casa ou escritório e podem cri­ar efeitos incríveis. E isso vale para todos os cômo­d­os! Afi­nal, quem não ama relaxar sob uma lumi­nosi­dade aconchegante e acolhedora?

Além de val­orizar o ambi­ente, o pro­je­to de ilu­mi­nação faz com que cada can­tinho seja mel­hor aproveita­do. Por isso, para escol­her o posi­ciona­men­to ide­al e o tipo de cada lâm­pa­da, é pre­ciso levar em con­ta a função do espaço, a sua relação com ele e o efeito que você dese­ja cri­ar. Pen­sar a ilu­mi­nação de acor­do com a dec­o­ração tam­bém é uma boa ideia. Um ambi­ente com piso e pare­des escuros, por exem­p­lo, vai pedir um pouco mais de iluminação.

Para começar a plane­jar: ilu­mi­nação com forro

Quan­do você recebe o imóv­el pron­to da con­stru­to­ra, tem disponíveis alguns pon­tos cen­trais de ilu­mi­nação no teto, de onde sairão os cir­cuitos de luz. Para cada cir­cuito, é pre­ciso um inter­rup­tor na parede. Mas, se você quer diver­si­ficar e ter um pro­je­to de ilu­mi­nação mais ade­qua­do para cada ambi­ente, pode optar por con­stru­ir um for­ro de ges­so no teto e, dessa for­ma, cri­ar vários pon­tos cen­trais e out­ros cir­cuitos. Ele per­mi­tirá uma ilu­mi­nação mais tra­bal­ha­da e super bacana. 

 

Sem for­ro, mas com criatividade

Se você quer uma ilu­mi­nação mais econômi­ca, sem pre­cis­ar rebaixar o teto, não se pre­ocupe! Com um bom plane­ja­men­to, você con­segue cri­ar óti­mas soluções uti­lizan­do lâm­padas ade­quadas, aba­jures e luminárias de piso e de parede (aran­de­las) espal­ha­dos pela casa.

Uma dica inter­es­sante, nesse caso, é usar a ilu­mi­nação cen­tral com mais pon­tos de luz. Por exem­p­lo, investin­do em uma luminária de alta capaci­dade com várias lâm­padas ou um tril­ho que con­segue dis­tribuir diver­sos focos de luz.

Os bal­izadores tam­bém são uma alter­na­ti­va. Eles con­sis­tem em lâm­padas de clar­i­dade sutil, que são insta­l­adas no piso ou na parte de baixo da parede, geral­mente, em escadas e corre­dores. São super indi­ca­dos tam­bém para decks e quar­tos de cri­ança. Os bal­izadores ilu­mi­nam o tra­je­to de for­ma disc­re­ta e pro­por­cionam um ar de modernidade.

 

Dim­mers: óti­mos para economizar

Sabe aque­les inter­rup­tores que você con­segue girar e reg­u­lar a inten­si­dade da luz? Eles são chama­dos de dim­mers, dis­pos­i­tivos exce­lentes para econ­o­mizar e aproveitar mel­hor a ener­gia. Podem ser uti­liza­dos em qual­quer ambi­ente: quar­to, sala, ban­heiro, coz­in­ha etc. A ideia é ade­quar a ilu­mi­nação de acor­do com o seu momen­to. Hora de faz­er uma leitu­ra? Ou está des­cansan­do e quer uma luz mais suave? Uti­lizar o dim­mer te per­mite vari­ar e obter difer­entes efeitos sem pre­cis­ar de muitas lâm­padas e luminárias.

Exper­i­mente uti­lizá-lo den­tro do box ou na ban­ca­da do ban­heiro. É bem fun­cional, já que você pode con­tro­lar a luz e aumen­tá-la, por exem­p­lo, quan­do estiv­er se maquiando.

É pre­ciso atenção com os espelhos

Falan­do nis­so, temos out­ro con­sel­ho impor­tante! Os espel­hos da sua casa serão muito mel­hor aproveita­dos se tiverem uma ilu­mi­nação cor­re­ta. Por exem­p­lo, luzes de frente são ideais para os espel­hos do ban­heiro, pois irão ilu­mi­nar dire­ta­mente o seu ros­to. Para não cri­ar som­bras, o mel­hor é uti­lizar duas lâm­padas na parede ou dois pon­tos de luz em cima da ban­ca­da, sem­pre uma de cada lado do espelho.

 

Só o começo!

Ago­ra você já deve ter uma noção ger­al do quão impor­tante é plane­jar e cri­ar uma ilu­mi­nação estratég­i­ca para o seu espaço. Pense em quan­to isso vai te traz­er momen­tos praze­rosos e te aju­dar na hora de enx­er­gar mel­hor quan­do pre­cis­ar. Em breve, voltare­mos a falar mais sobre esse assun­to e as especi­fi­ci­dades de ilu­mi­nação de cada cômo­do da casa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WhatsApp chat